Henrique Morozowicz (1934-2008)

Este post é uma apresentação de Henrique Morozowicz (1934-2008), compositor e pianista curitibano também conhecido como Henrique de Curitiba. As informações foram resumidas a partir do capítulo “Biografia”, páginas 25 a 32, do livro Henrique de Curitiba: catálogo temático 1950-2001, de Liana Justus e Miriam Bonk (Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 2002).

Capa do catálogo de obras de Henrique Morozowicz (exemplar da biblioteca da FAP)

Capa do catálogo de obras de Henrique Morozowicz (exemplar da biblioteca da FAP)

Origem da família e os anos iniciais de formação musical em Curitiba

Zbigniew Henrique Morozowicz nasceu em uma família de artistas. Seu avô paterno foi dramaturgo, escritor, tradutor e diretor de teatros na Polônia. Sua avó paterna foi atriz na polônia. Seu pai, Tadeusz Morozowicz (1900-1982), nasceu em Varsóvia e foi bailarino com formação em sua cidade, Kiev e São Petersburgo. Veio para o Brasil em 1926 a convite da comunidade polonesa, para fundar a primeira escola de balé de Curitiba, vinculada à Sociedade Thalia.

No Brasil, casou-se em 1933 com Wanda Lachowski, pianista aluna de René Devrainne Franck. Henrique Morozowicz foi o primeiro filho do casal, e começou a estudar piano com a mãe, em 1942. Antes disso, suas primeiras aulas de música foram na classe de canto orfeônico do Instituto de Educação do Paraná, onde ingressou como aluno em 1940.

Em 1942 tornou-se aluno da professora René Devraine Franck, com a qual também iniciou os estudos de Teoria Musical e Solfejo. Em 1946 começou a trabalhar junto com seu pai, como pianista do Ballet Thalia. Por esta época ingressou no ginásio no Colégio Marista Santa Maria.

Em 1948, com a fundação da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), ingressou como aluno do curso fundamental de piano, levado por sua professora. Em 1949 deu seu primeiro recital como pianista, na série “Valores Novos” promovida pela Sociedade de Cultura Artística Brasílio Itiberê (SCABI). Em 1950 iniciou o curso Clássico no Colégio Estadual do Paraná, onde também estudou órgão com Rodrigo Hermann. Neste ano começou a atuar como pianista acompanhador para vários cantores da cidade, atuando em recitais para a SCABI.

A formação superior e os estudos de composição

Em 1951 Henrique Morozowicz ingressou no Curso Superior de Música da EMBAP. Passou também a estudar Harmonia e Composição com o maestro húngaro George Kaszas, que regia a Orquestra Sinfônica da SCABI. Neste ano passou a trabalhar como organista da Catedral Metropolitana de Curitiba, acompanhando o coro durante as missas. Para o Coro Feminino da Catedral compôs suas primeiras peças sacras.

Em 1953 formou-se no Curso Superior da EMBAP, e em 1954 mudou-se para São Paulo para continuar os estudos. Na Escola Livre de Música estudou piano com Henry Jolles, Teoria Musical com Ernst Mahle e Composição com H. J. Koellreutter – todos professores com formação na Alemanha. Foi em São Paulo que os colegas lhe deram o apelido de Henrique de Curitiba, para diferenciá-lo de outro Henrique que havia na turma. O apelido tornou-se praticamente seu nome artístico pelos anos seguintes.

Formou-se na Escola Livre de Música em 1957, e durante o período estudou paralelamente órgão e regência coral, além de atuar como pianista acompanhador. Entre seus colegas de turma estiveram Isaac Karabtchevsky, Gilberto Tinetti, Clara Sverner e Julio Medaglia.

Entre 1958 e 64 trabalhou como supervisor da Indústria de Órgãos Eletrônicos Whinner, fazendo regulagem dos instrumentos conforme o local de instalação. Em 1960 estudou em Varsóvia como bolsista da Sociedade Polônia. Em 1961, retornando a São Paulo, deu vários recitais pelo Brasil como organista e como pianista acompanhador.

Retorno a Curitiba e a carreira como professor

Em 1962 Henrique Morowicz voltou a residir em Curitiba, assumindo o cargo de professor de órgão no recém criado Studium Theologicum (ver a este respeito o post sobre José Penalva).

Em 1964 tornou-se professor de matérias teóricas e composição na EMBAP, onde trabalhou até a década de 1980. Em 16 de outubro deste ano, no Teatro da Reitoria, aconteceu o primeiro concerto dedicado às suas obras.

Em 1972 casou-se com a pianista Ulrike Graf, com quem tocava em duo desde 1968. Outro duo importante em sua carreira de concertista foi com seu irmão Norton Morozowicz, flautista. Ambos realizaram diversos concertos entre 1969 e 79.

Nos Festivais Internacionais de Música do Paraná Henrique Morozowicz teve várias participações. Em 1966, 67 e 68 frequentou a classe de órgão com a professora norte americana Marilyn Mason. Em 1966 teve a estreia de sua obra Salmo XXII pelo coro do festival, com regência de Samuel Kerr. Em 1968 a professora Marilyn Mason estreou sua Toccata Super Ê Taru-ê em concerto do festival. Em 1969, na programação do festival, sua Missa Breve (1966) foi estreada pelo Coro da Pró-Música, com regência de José Penalva. Em 1975, 76 e 77 participou do Festival Internacional de Música do Paraná como artista convidado, tendo obras encomendadas.

Na EMBAP Henrique Morozowicz não atuou apenas como professor. Foi também chefe de departamento das disciplinas teóricas entre 1966-72 e 1974-76, além de Vice-diretor entre 1970-74. Em 1976 ingressou como professor do Departamento de Artes da UFPR, onde trabalhou até 1991. Nesta universidade também exerceu o cargo de Coordenador do Curso de Educação Artística.

Os estudos nos EUA e a consolidação da carreira de compositor

Entre 1979 e 81 foi aos EUA como bolsista da CAPES, e realizou seu Mestrado na Cornell University em Nova York. Nesta cidade realizou concerto com suas obras. Retornando ao Brasil, ainda no mesmo ano teve sua obra Études-Tableaux incluída na Bienal de Música Contemporânea da FUNARTE.

Em 1982 suas composições foram usadas na trilha sonora do filme Vida e sangue de polaco, de Silvio Back. Em 1983 participou novamente da Bienal da FUNARTE. Entre 1983 e 85 foi Diretor da EMBAP. Paralelamente, entre 1984 e 87 foi novamente Coordenador de Curso na UFPR. Além disso, foi Conselheiro da Fundação Cultural de Curitiba em 1984 e 85. A partir deste ano assumiu a presidência da Sociedade Pró-Música de Curitiba. Em 1987 e 88 foi diretor da Sala Bento Mossorunga da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.

Em 1987 e 89 participou novamente das Bienais da FUNARTE com suas obras. Em 1988 foi Diretor Artístico do Festival de Música de Londrina. Em 1997 mudou-se para esta cidade no Norte do Paraná. E em 2003 passou a residir em Goiânia, para onde foi convidado como professor da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG.

Em 2007 voltou a residir em Curitiba, onde faleceu.

Comentário sobre seu catálogo e sua importância

Em artigo publicado no site da UFG por ocasião da morte do compositor, a professora Glacy Antunes de Oliveira dá pistas da importância de sua obra:

As gravações de suas obras somam mais de 40 CD’s e LP’s, com registros feitos em várias cidades brasileiras e em vários países estrangeiros (Alemanha, Bélgica, Holanda, EUA, Argentina e Itália). Diversas composições suas foram editadas em vários países.

Um destaque em seu catálogo, tanto em quantidade como em qualidade, é sua música coral: um total de 59 obras para várias formações. Dado o destaque que considerou para esta faceta de sua obra, a professora Glacy concorreu no ano da morte do compositor ao edital de publicação de partituras de Fundação Cultural de Curitiba. E em 2009 viu a impressão do volume A obra coral de Henrique de Curitiba Morozowicz, justa homenagem à memória do compositor.

Capa do livro de partituras com a obra coral de Henrique Morozowicz (exemplar da Biblioteca da FAP)

Capa do livro de partituras com a obra coral de Henrique Morozowicz (exemplar da Biblioteca da FAP)