Joezer Mendonça: O som da reforma

A uns dias atrás eu contei aqui no blog que eu tinha escrito um capítulo para um livro sobre a música na reforma protestante. Pois bem, já está pronto. Na verdade falta imprimir a tiragem, mas já está em pré venda no site da editora. O livro é O som da reforma: a música no… Continuar lendo Joezer Mendonça: O som da reforma

Eduardo Jardim: Eu sou trezentos – Mário de Andrade, vida e obra

um dos principais estudiosos do pensamento de Mário de Andrade lançou um livro importante. Aproveitando a memória dos 70 anos da morte do escritor, o livro saiu no fim de 2015. Trata-se do livro de Eduardo Jardim, Eu sou trezentos: Mário de Andrade, vida e obra. Antes de analisar a obra, podemos dizer que ao… Continuar lendo Eduardo Jardim: Eu sou trezentos – Mário de Andrade, vida e obra

Jorge Amado: Seara vermelha (1946)

O romance Seara vermelha foi publicado por Jorge Amado em 1946. Segundo a lista de publicações que consta no verbete da Wikipedia em português, foi o 13º livro do autor, e o 10º romance. A edição que li é da coleção das obras completas que está sendo publicada agora pela Editora Cia. das Letras. Comprei… Continuar lendo Jorge Amado: Seara vermelha (1946)

Retrospectiva 2015: livros

É até meio temerário escrever esse post agora, porque faltam alguns dias pro ano acabar, e pode ser que eu leia ainda alguma coisa, já que as férias são o tempo de leitura por excelência. De qualquer modo, o que vier depois entra na contabilidade de 2016. Não sei se vou lembrar de tudo que… Continuar lendo Retrospectiva 2015: livros

Jane Austen: Razão e sentimento

  Este foi o primeiro livro publicado de Jane Austen. Enquanto Razão e sentimento saía impresso – e vendia bem, A abadia de Northanger estava no escritório de um editor que comprara os direitos por 10 Libras mas passados vários anos não tinha publicado. O inesperado sucesso financeiro de seu primeiro livro publicado (rendeu 140… Continuar lendo Jane Austen: Razão e sentimento

Jane Austen: A abadia de Northanger

Capa da edição de bolso da L&PM

Primeiro eu comprei uma “caixa especial” de Jane Austen, numa super promoção da Amazon. Depois eu vi o Thomas Piketty dizendo no começo do seu livro que os economistas do século XIX não tinham bons dados para fazer análises consistentes, e que alguns romancistas forneciam melhor panorama da questão da riqueza patrimonial, citando principalmente Jane… Continuar lendo Jane Austen: A abadia de Northanger

Arte e política no Brasil: modernidades (o livro e seu processo editorial)

Há quatro anos, em janeiro de 2011, sentamos eu, Artur e Rosane no Caruso, para comermos umas empadas (deliciosas) e desenhar o projeto de um livro coletivo sobre arte e política no Brasil. Saímos dali com um plano de trabalho, o tema modernidades como guia, e uma lista de autores a convidar. A lista era… Continuar lendo Arte e política no Brasil: modernidades (o livro e seu processo editorial)

Tennessee Williams: Um bonde chamado desejo

Parece que Um bonde chamado desejo é um dos grandes clássicos da literatura e da dramaturgia norte-americanas. É realmente um grande texto de Tenessee Williams, com dois personagens muito fortes: Blanche DuBois, uma herdeira arruinada de proprietários do Mississipi e Stanley Kowalski, um filho de imigrantes poloneses veterano da guerra e que agora trabalha em… Continuar lendo Tennessee Williams: Um bonde chamado desejo