Abertas as inscrições para o Mestrado em Música da UNESPAR

No fim do ano passado a CAPES divulgou o resultado da avaliação dos novos programas de pós-graduação propostos pelas universidades. Entre as propostas aprovadas na área de Artes/Música, estava o Mestrado em Música da UNESPAR.

Depois da aprovação do programa, os professores formaram o colegiado do PPGMUS/UNESPAR, foi elaborado o edital e, tcharam(!) – as inscrições agora estão abertas.

As informações estão todas no sítio do programa, mas é claro, não custa repetir alguma coisa aqui.

Linhas de pesquisa

Os programas de pós-graduação geralmente são divididos em linhas de pesquisa. O nosso não é diferente, possui duas: Música e Processos Criativos e Música, Cultura e Sociedade.

A descrição das linhas está detalhada no Edital, que vocês devem ler para informações completas. Mas basicamente: Música e Processos Criativos trabalha com temas de performance, percepção e composição; Música, Cultura e Sociedade trabalha com a música como construção sociocultural, principalmente no âmbito da história e da etnografia.

Orientadores

Além das linhas de pesquisa, quando você quer entrar num mestrado, precisará adequar sua proposta de pesquisa aos projetos desenvolvidos pelo orientador ou orientadora que você pretende. No nosso programa, você informa orientador de interesse, mas a inscrição é na linha, e os projetos podem ser distribuídos dentro da linha conforme as vagas.

A lista completa dos orientadores, temas de interesse, email para contato, link para currículo Lattes – está tudo no sítio. Tem também a lista de vagas para cada orientadora e cada orientador no Edital. Vocês devem ler isso.

Mas, pra resumir, a linha Música e Processos Criativos tem 9 orientadoras e orientadores, que podem trabalhar com temas relativos a composição, música eletroacústica, regência, percepção, performance em violão, ensino de música, flauta doce, ensino de música para pessoas com deficiência visual, entre outros.

A linha de Música, Cultura e Sociedade tem 4 professores orientadores. Esses vou colocar o nome aqui porque é a minha linha. Somos eu, prof. André Egg, a professora Ana Paula Peters, o prof. Fabio Poletto e o prof. Allan Oliveira. Nossa linha já vem desenvolvendo atividades em um Grupo de Pesquisa, cujas informações estão neste site.

Nós basicamente trabalhamos com história da música e com etnomusicologia, e os enfoques estão mais no século XX, principalmente música brasileira e música popular, mas também incluindo temas correlatos.

Processo seletivo

É claro que vocês não vão ficar acreditando só em mim e vão olhar o site e ler o edital. Mas basicamente, o processo tem duas etapas: (1) projeto de pesquisa e (2) prova escrita e entrevista. Para alguns orientadores da linha Música e Processos Criativos a entrevista comporta uma demonstração artística, conforme explicado no edital.

Também no edital estão explicados os itens que devem estar no projeto de pesquisa, bem como os critérios de avaliação, limite máximo de palavras (7 mil), entre outras informações.

Ou seja, o que você está esperando? Corre escrever teu projeto.

E depois você pode estudar para a prova, etapa para a qual você será classificado ou classificada após a aprovação no projeto. (Isso mesmo, a avaliação do projeto de pesquisa é uma etapa eliminatória da seleção).

Aí você verá que a prova tem bibliografia indicada, como consta no anexo 2 do edital. Já contei que o edital está neste link?

Pois bem. A linha Música e Processos Criativos tem uma bibliografia mais extensa, não vou repetir aqui. A minha linha, Música, Cultura e Sociedade, indicou 5 textos. Um é o texto do professor Marcos Napolitano que abre o livro Arte e política no Brasil: modernidades. Mais sobre o livro aqui no blog.

Os demais textos são dos seguintes autores: John Blacking, Tiago de Oliveira Pinto, José Geraldo Vinci de Moraes. São textos em português disponíveis online, publicados em revistas acadêmicas. Ainda tem um texto em inglês de Irna Priore e Chris Stover, também disponível online. Confira referências completas e links de acesso no Edital.

Cronograma

O cronograma tem várias etapas e você vai conferir certinho no edital.

Mas já adiantando o mais importante, pra você colocar na agenda: de 15/02 a 15/03 inscrições (não esqueça que é preciso inscrever já com o projeto de pesquisa); de 20 a 22/05 provas; 01 a 05/07 matrículas; 29/07 início das aulas.

O que está esperando?