Manifesto dos professores da Faculdade de Artes do Paraná

MANIFESTO EM FAVOR DA LIBERDADE, DA DEMOCRACIA E DA UNIVERSIDADE PÚBLICA dos professores e professoras da Faculdade de Artes do Paraná – Unespar.

Nós, professoras e professores da FAP/Campus II, entendemos a necessidade urgente de defesa da Universidade enquanto espaço de excelência promotora da liberdade do pensamento do debate, bem como da produção do conhecimento social, humano e artístico. Por isso, manifestamos publicamente nosso repúdio a qualquer projeto político que fira os princípios democráticos fundamentais garantidos por nossa Constituição, assim como refutamos com veemência atitudes contrárias ao princípio da igualdade e da ética humanista que fundamenta o ideal da Educação Superior brasileira. Neste momento de evidente risco de retrocesso às práticas autoritárias, discriminatórias e excludentes tão próprias aos Regimes totalitários, convocamos toda a Comunidade a se unir pela defesa da mais ampla liberdade de ensinar e de aprender, pela liberdade dos nossos modos de existir, seja na escola, na universidade, no campo ou nas ruas. Refutamos a incitação ao ódio e o enaltecimento da violência que vem recentemente nos lançando para fora do território democrático de comprometimento com a construção crítica do pensamento, com o exercício da livre expressão e valorização das alteridades. Como professores e artistas que somos, estamos em defesa do ensino público, onde se possa cultivar a memória social enquanto instrumento vivo de desenvolvimento humano. Por isso nos recusamos a ceder aos discursos que negam nosso passado ditatorial recente, que fazem apologia à tortura e voltam a silenciar a árdua luta empreendida pela conquista de direitos universais para todo cidadão brasileiro. Em defesa de um futuro lúcido, resistimos à ameaça de censura que se avizinha como perspectiva de tempos verdadeiramente sombrios, de estancamento da produção poética e científica enquanto instrumentos de transformação social. A despeito de nossas diferenças individuais, apoiamo-nos na afirmação de uma causa comum e suprapartidária contra a barbárie manifestada pela figura do candidato Jair Bolsonaro, que se isenta ao debate de propostas e se oculta a discutir e esclarecer projetos para o Brasil, promovendo uma prática apolítica fundada na disseminação de mentiras (fake news) e promovendo a cultura do medo. Sem negar a crise do atual sistema político brasileiro, assim como os ataques sofridos por nossas Instituições, reagimos com organização e racionalidade frente a uma conjuntura que solicita escuta, diálogo e propostas voltadas à construção do conhecimento, e não à eliminação do mesmo. Como professores e, acima de tudo, como artistas, desejamos inventar um futuro solidamente construído sobre bases cidadãs, em que todas e todos possam existir e se manifestar livre e luminosamente.

Curitiba, 22 de outubro de 2018